Batendo na Mesma Tecla (quebrada): Protestos contra o ENEM

Posted: October 25, 2015 in Filosofia de vida, Ideologia, Movimento Vitimista
Tags: , , , , , ,

Mais um ENEM, mais estudantes atrasados chorando na mídia para ver se ganham uma bolsinha, mais controvérsia sobre o conteúdo da prova. Dessa vez, nem se deram ao trabalho de serem discretos – Primeira questão em pseudo-ciências: ideologia vitimista. Já é uma piada por si só classificar feminismo e ideologia de gênero como ciência.

É verdade. Feministas, por exemplo, tornam-se vacas, antas ou porcas, porque ser mulher é muito opressivo.

Aparentemente, a redação também foi sobre a vitimização sistêmica da mulher, e isso quando temos uma média de sessenta mil assassinatos por ano, dos quais apenas aproximadamente cinco mil vítimas são mulheres. O vlogger Clarion já fez um bom vídeo explicando essa “cultura do estupro das estatísticas” praticada pelas feministas, basta seguir o link. E claro, temos a mancada hilária do IPEA.

Que a educação pública brasileira é uma das piores do mundo, não é segredo para ninguém. E não é de hoje que se protesta contra o sistema educacional ruim. Fora o dinheiro do contribuinte sendo desperdiçado com vândalos, traficantes, e terroristas – nacionais e internacionais.

O problema é a insistência em exigir que se consertem as deficiências intelectuais e morais num sistema que foi projetado pra ser moral e intelectualmente falido. Depois de todas as falcatruas que já foram expostas até agora, ainda tem mesmo gente que espera que o governo moralize a educação? Não só a tendência é a educação piorar, como agora você deve concordar com as imbecilidades de um bando de pseudo-intelectuais medíocres, ou ter sua oportunidade de ensino negada.

Isso só é possível por conta do baixo investimento na educação privada, a máfia sindical dos doutrinadores, e a criminalização do homeschooling – o que deixa a população à mercê da educação pública, que é formulada pelo governo. O Brasil segue um modelo de educação nazista (para quem acha que eu estou exagerando ou de sacanagem, leia O Modelo Nazista para a Educação Orientada para Resultados, e A escola totalitária). Não adianta ensinar seu filho em casa que mentir e roubar é errado, se ele vai à escola para aprender socialismo. 

Pode escrever “a gente vamos”, mas se discordar do tema, leva zero.

As pessoas que conseguem ver claramente a degradação intelectual e a manipulação por trás destas “provas”, não deveriam perder tempo reclamando do sistema e do governo. As campanhas contra o sistema deveriam girar em torno:

  • do investimento no ensino privado – mais escolas privadas significa concorrência na oferta de qualidade de ensino e preços. Não apenas isso, mas os colégios privados, no intuito de preservar a maior parte da clientela, dificilmente irá tolerar a delinquência dos vagabundos “dazumana”.
  • da descriminalização do homeschooling – aqueles que tem condição, poderiam educar seus filhos. A exemplo do casal que foi perseguido pelo governo por tirar os filhos da escola, mas cujos filhos obtiveram resultado melhor em exames, do que os alunos do ensino público. No exterior, existem grupos de estudo, como se fosse professor particular, para alunos que não frequentam o ensino público, de modo que mesmo famílias que não tem muita renda tenham alguma escolha.   

O objetivo de qualquer campanha séria em prol da limpeza da educação brasileira, deve ser tirar da esquerda o monopólio da educação, porque se houverem opções, ninguém mais vai precisar se sujeitar a essas merdas para poder estudar. Se houverem opções, passemos à fase 2: questionar o uso do dinheiro do contribuinte em pardieiros. 

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s